Ir para o conteúdo

Criar um fluxo de trabalho

É possível criar fluxos de trabalho que melhor se adequam a realidade do usuário, personalizando os cenários de cada organização.

Procedimento

  1. Acessar o menu principal Workflow > Desenho de fluxo;

  2. Clicar no botão “Novo";

  3. Na aba “Dados do Fluxo” é necessário preencher os dados obrigatórios: nomear o fluxo (seu identificador interno, deve ser informado sem espaço, acentos e caracteres especiais); o processo a que está vinculado (o fluxo estará visível apenas para o processo a que está vinculado) e a opção para permitir a reabertura de um serviço independentemente das configurações de grupo. Também é possível visualizar qual versão o fluxo se encontra.
    Na aba existe também o campo "Timeout de Scripts (segundos): Campo Obrigatório aonde deverá ser informado os segundos conforme a regra. A partir da versão 9.2.0.0 o sistema interrompe a execução de um script Rhino de um fluxo Citsmart ou Neuro que demore mais que o tempo definido no atributo "Timeout de Scripts (segundos)". O valor default desse atributo pode ser configurado no parâmetro HINO_TIMEOUT_EXCECUTION (em segundos) do arquivo APPLICATION.INI. Caso o parâmetro não esteja configurado no arquivo, o sistema assume o valor default de 90 segundos. Os fluxos existentes antes na instalação da nova versão foram inicializados com o valor 90 segundos.

  4. Na aba “Diagrama” é apresentada a ferramenta para desenhar o fluxo inserindo os elementos que representam o cenário pretendido. Para tanto, basta clicar no elemento e arrastá-lo para a área de desenho. Ao fazer isso, será exibida uma tela para definir as propriedades. Devemos levar em consideração que sempre um fluxo começa com o elemento "Evento Início" e termina com o elemento "Evento Fim".

    IMPORTANTE

    Os caminhos condicionais de um fluxo devem ser definidos na Conexão (Fluxo de Sequência). Para acessar essas opções clicar uma vez na conexão, clicar no ícone de propriedades. É possível identificar a conexão (ex. aprovado) e indicar uma Condição, Ação ou Estado. [Ver Construir Expressões][2].

  5. As propriedades de um elemento podem ser definidas ao clicar duas vezes no elemento e em seguida no ícone apresentado ao lado do mesmo (ícone de propriedades). Defina os dados desta propriedade ao informar os dados necessários em cada uma das abas da tela de propriedade. Aqui também é liberado vincular um conhecimento ao fluxo na aba “Base de conhecimento” e implementar funcionalidades no fluxo sobre a atividade ao clicar na aba “Interface”;

    ATENÇÃO

    A aba “Interface” possibilita escolher qual o modo de interação (formulário padrão, questionário ou formulário neuro) que será aplicado ao serviço. Porém, caso não ocorra a vinculação de nenhum template de solicitação de serviço nesta aba, o sistema subentenderá e aplicará as configurações de um formulário padrão, habilitado a vinculação de item de configuração, mudança, problema e solicitação relacionado ao ticket na tela de gerenciamento de tickets.
    Podemos citar também outra regra referente a esta aba: as normativas aqui configuradas terão prioridade em relação às marcações do template de solicitação de serviço, pois esta é um complemento do fluxo.

  6. Além disso, a funcionalidade admite importar fluxos ao clicar no botão “Importar”. Poderá importar no formato “JSON” ou “XML”.

  7. Após definir o fluxo, clicar no botão “Gravar” para efetuar a operação.

Relacionado

Cadastrar template de ticket